Revista da ASBRAP

Diretrizes das revistas da ASBRAP

Resumo dos artigos

Medidas e parâmetros a serem utilizados para Editoração

Metodologia e convenção de abreviaturas utilizadas na Revista da ASBRAP

Prêmios ASBRAP

Como Comprar as Revistas da ASBRAP

 

Carta da Presidência da ASBRAP sobre a Revista da ASBRAP

 

São Paulo, 24 de fevereiro de 2014

Prezados confrades e amigos, boa noite!

Em uma missiva enviada aos associados do Brasil e do exterior, em finais de outubro de 2013, antes das eleições gerais da ASBRAP, e após ouvirmos sugestões e críticas, seguem as alterações a serem desenvolvidas na Revista da ASBRAP, bem como suas motivações.

Passados pouco mais de 20 anos, sentimos necessidade premente de promover reformas. Inclusive para não deixar perecer um sonho acalentado por dezenas de nós, ao fundarmos a ASBRAP em 2 de agosto de 1993. Se nada de extraordinário fosse feito, seria inevitável o fim da associação. Muito além de promovermos novos pesquisadores, nos apraz saber que formamos um grupo, com mais de uma centena de associados (com bom percentual de pontualidade no pagamento), uma turma de amigos, uma escola. Criamos uma biblioteca de livros impressos, exclusivamente de Genealogia, no Mosteiro de São Bento, em São Paulo, a qual vai crescendo a olhos vistos. Demos início a uma biblioteca eletrônica, no site da entidade. E temos a Revista da ASBRAP, a joia da entidade, com 20 alentados números. Com artigos de grande interesse para a História e Genealogia referentes ao Brasil, consolidou-se como o periódico mais profícuo, fértil e regular, da vida cultural, desse meio, no país.

Pois bem! Então, o que haveria de errado?

Em primeiro lugar, temos dificuldade em abrigar as revistas em estoque (que sempre aumentava). Não dispomos de recursos para termos sede própria, nem tampouco para alugarmos um depósito, por menor que seja. Atualmente, o estoque fica em um quartinho de minha residência (menos de 10 m2), em condições nada apreciáveis de temperatura e umidade. Já perdemos dezenas de revistas por isso. A pessoa que abriga as revistas também precisa destiná-las aos interessados em adquiri-las, levando-as para a pessoa encarregada da Secretaria, a qual despacha as revistas.

Em segundo lugar, é muito árduo o trabalho de editorar a revista, antes de encaminhá-la para a gráfica. Das 20 revistas, apenas as de números 4 e 5 não foram editoradas por nós mesmos. Esta foi a forma encontrada de torná-la menos onerosa para que os associados pudessem publicar seus artigos, frutos de pesquisas e inquietações.
Temos dificuldade em remeter revistas para os associados e entidades brasileiras e do exterior. Tanto por falta de pessoal para embrulhar as revistas e despachá-las pelo correio, como pela falta de dinheiro para expedi-las a outras associações que não fazem parte do nosso intercâmbio. Esta tarefa vem sendo (bem) executada, dentro das possibilidades, pela Secretaria.

Essas dificuldades levaram-nos a pensar em mudanças sérias e bruscas. Começou a ganhar corpo a transformação da revista impressa em eletrônica (digital). Além de podermos reduzir, ou minimizar os problemas acima elencados, poderemos divulgar a revista não para 600 interessados (número de exemplares de cada edição), mas talvez para um número dez, cem ou mil vezes maior. Mais exatamente, para o mundo da internet. Obviamente com a ajuda de sites de busca... O custo da publicação, ainda exclusivamente para os associados, passará dos últimos R$ 15,00/ página cobrados, para R$ 0,00. Sim, a custo zero. Portanto, poderemos aumentar exponencialmente o volume do material publicado pela ASBRAP. Ganharão autor e leitor... A revista não precisará ficar restrita a um determinado número de páginas. Com qualquer número, o ‘peso’ da revista digital será o mesmo...

Definimos que os artigos ficarão expostos livremente na Internet apenas aos associados. Os demais pagarão para ter acesso, parcial ou integral. Dado ao possível grande número desses em visualizar os artigos, poderemos obter pessoas jurídicas e físicas interessadas em fazer propaganda no nosso site.
Aos que preferirem a revista em papel, recomendamos que imprimam a revista eletrônica no todo, ou em parte (a que lhe interessasse) ou que peçam a um terceiro que o façam. Inclusive, poderiam imprimir em cores, o que hoje não fazemos (por motivos econômicos).
Aos associados, então, solicitamos que enviem artigos para a Revista nº 21 (já exclusivamente eletrônica) até o dia 2º de maio de 2014. A custo zero. Os artigos deverão ser digitados em Word e enviados por e-mail para: presidencia@asbrap.org.br. Aliás, não utilizamos mais o e-mail asbrap@hotmail.com.
Observar o que consta em: http://www.asbrap.org.br/publicac/revista/medidas.htm

Abraço amigo

Marcelo Meira Amaral Bogaciovas
Presidente da ASBRAP (biênio 2014-2015)